Lógica Fuzzy

A lógica aristotélica, conhecida como a lógica do terceiro excluído, informa que tudo ou é verdadeiro ou é falso, ou seja, uma proposição pode ser verdadeira ou falsa, porém, não pode ser verdadeira e falsa ao mesmo tempo. Essa lógica só suporta duas possibilidades, mutuamente exclusivas. Nessa visão dicotomizadora, muitas vezes, se passa a utilizar o ou para conceitos, coisas e fatos não contrários ou excludentes, a exemplo de ócio ou trabalho, professor ou aluno, chefe ou subordinado etc.

Esse princípio dicotomizador, que governa o pensamento lógico desde Aristóteles até os dias atuais, muitas vezes, não pode ser aplicado na prática. Em certas ocasiões, encontram-se “meias-verdades”, tornando impossível que algo seja totalmente verdadeiro ou totalmente falso. Existem valores que contêm algo de verdadeiro e algo de falso ao mesmo tempo, principalmente nos processos sociais, envolvendo qualquer tipo de relacionamento. Existem flexibilidade, maleabilidade e plasticidade nesses relacionamentos, sejam eles interpessoais ou interorganizacionais.

O esforço de levar essa flexibilidade ao campo do formal fez nascer a Lógica Fuzzy, que representa a lógica da incerteza, da ambiguidade, da imprecisão e que está embutida no entendimento e no conhecimento humanos. Segundo a Lógica Fuzzy, tanto a pertinência como a não pertinência de um elemento a um conjunto se dão de forma gradual e contínua, não abrupta, o que se traduz na seguinte afirmação anônima: “Tudo é uma questão de grau”. Em resumo, essa lógica é inerente à própria vida, e a complexidade da vida humana pode ir muito além desse limiar fuzzy, porquanto a Lógica Fuzzy suporta infinitas possibilidades de opções, sem que tenham de ser excludentes: a possibilidade de falso, a possibilidade de verdadeiro e infinitas possibilidades de mistura entre falso e verdadeiro.

A Lógica Fuzzy, lógica do “e” (includente, não dicotômica), permite sair do dilema da lógica aristotélica, lógica do “ou” (excludente, dicotômica).

Epistemologicamente, a lógica borrosa afeta o modo de pensar e de fazer classificações, e já conta com muitas aplicações na área tecnológica e denota profundas implicações ideológicas para as Ciências Humanas.

Veja Postagens sobre Lógica Fuzzy.

4 pensamentos em “Lógica Fuzzy”

  1. Hermington Maurício disse:

    Já vinha fazendo um certo esforço em perceber além da lógica, causa/efeito, agora tenho um nome pra isso, ainda que, o rótulo não diga nada, e interessante percebe-se no movimento.

    1. Julio Torres disse:

      Olá, Hermington.
      As outras Teorias que compõem a Chamada Teoria da Complexidade estão todas integradas e explicam essas relações a partir de distintos pontos de Vista.
      Eu acho que a Teoria dos Fractais é a que expressa melhor toda essa integração.

      Abraços.

  2. Paulo Coelho disse:

    Prezado Júlio,

    Excelente explicação de como devemos navegar nos fundamentos e crenças que adiquirimos no processo da vida.

    Abraço Fractal

    1. Julio Torres disse:

      Obrigado, amigo.
      Participe também do Fórum no site.
      Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

About Project